Notícias /

Quais as vantagens de fazer um planejamento previdenciário?

Quais as vantagens de fazer um planejamento previdenciário?

Com o planejamento previdenciário, você tem clareza de seus direitos e do que esperar de sua aposentadoria.

E essas são apenas algumas vantagens de fazer um plano de aposentadoria.

Quer saber mais?

Me acompanhe nesse post, que aqui você vai encontrar:

  1. O que é e para que serve o planejamento previdenciário?
  2. Quais são as vantagens de fazer um planejamento previdenciário?

Tenha uma boa leitura.

1. O que é e para que serve o planejamento previdenciário?

Antes de tudo, é preciso entender o que é um planejamento previdenciário.

É um prognóstico baseado em tudo o que você trabalhou e contribuiu durante a vida.

O planejamento mostra quanto tempo você ainda precisa contribuir e define a regra mais vantajosa para a aposentadoria de acordo com a lei vigente.

A estratégia é útil para todos os trabalhadores, tanto para os que estão perto de se aposentar, quanto para os que estão começando a contribuir para o INSS.

2. Quais são as vantagens de fazer um planejamento previdenciário?

Se você ainda está em dúvida, eu listei as principais vantagens em fazer um planejamento previdenciário.

Confira.

1. Aposentadoria no momento certo

Certamente essa é uma das principais vantagens do planejamento previdenciário.

Isso significa que você vai contribuir com o valor adequado e se aposentar no momento certo, nem um dia a mais e nem um dia a menos.

Vou explicar por meio de um exemplo.

Imagine que você deu entrada na aposentadoria e parou de contribuir com o INSS.

O processo durou 06 meses e após a análise o INSS indeferiu o seu pedido, devido a falta do tempo mínimo exigido pela lei.

Ou seja, além de ter perdido 06 meses, você terá que continuar contribuindo para a Previdência, até alcançar o tempo correto.

Viu só o prejuízo?

Já com o planejamento, você tem a clareza de quando poderá se aposentar, conforme as regras em vigor para cada caso.

2. Contribuição com o valor correto

Diferente do que muitos imaginam,  contribuir sobre o valor do teto do INSS nem sempre garante o  direito ao melhor benefício.

➡️Grave bem essa informação:

O cálculo da aposentadoria é baseado em uma média e com a aplicação do coeficiente de cálculo de acordo com a regra que a pessoa poderá se aposentar.

Você sabia que às vezes, você pode contribuir em valor mais baixo ou até não realizar mais contribuições previdenciárias e continuar tendo direito à aposentadoria no mesmo valor?  O  planejamento previdenciário irá avaliar todas essas possibilidades.

3. Documentos corretos

Quem nunca deixou alguma pendência para resolver na última hora e acabou esquecendo um documento essencial?

Isso pode acontecer, se você deixar para programar a sua aposentadoria às vésperas do requerimento do benefício.

E como muitos desconhecem a burocracia dos documentos, com o planejamento, você saberá qual a documentação necessária para comprovar seu direito, dentre eles:

  • CTPS;
  • CNIS;
  • GPS;
  • LTCAT, PPP;
    • No caso de atividade especial;
  • Extrato do FGTS;
  • Carnês de contribuição;
  • Contracheques;
  • Holerites;
  • Ficha funcional e ficha financeira;
  • Documentos que atestem o período rural;
  • CTC – Certidão de Tempo de Contribuição de regime próprio (no caso de serviço público);
  • Alistamento militar;

4. Cálculo da Renda Mensal Inicial – RMI

Com o planejamento previdenciário, você saberá o valor quase exato de quanto será o benefício, e poderá contestar junto ao INSS caso o benefício seja concedido com um valor diferente.

Isso porque existem diversos detalhes que precisam de um estudo detalhado para o cálculo correto.

Para os casos em que o segurado cumpriu os requisitos para se aposentar até 13/11/19, o valor da aposentadoria é calculado a partir da média dos 80% maiores salários de contribuição.

Já, aqueles que se aposentarem pelas regras novas,  o cálculo é baseado na média de todos os salários de contribuição.

Sem contar nas situações em que há casos em que háa incidência do fator previdenciário e outros não.

Por isso, é fundamental contar com o auxílio de uma advogada especialista em benefícios para fazer o planejamento, elaborar os cálculos e garantir todos os seus direitos.

5. Cálculo do tempo de contribuição

E já que estamos falando em cálculo, mais uma vantagem do planejamento, é o cálculo do tempo de contribuição.

No planejamento, esse cálculo é realizado com base em toda a sua documentação, que garante maior precisão nas informações obtidas.

Uma vez que os relatórios do INSS nem sempre são completos e podem não registrar todos os períodos trabalhados.

Dessa forma, serão realizados cálculos específicos para determinar o quanto você já contribuiu e ainda falta contribuir, e indicar o melhor benefício por meio dessa análise individualizada.

6. Regularização de pendências no INSS

Provavelmente, você tenha pendências para regularizar no INSS antes de dar entrada na aposentadoria.

E já adianto que essa situação é normal.

E é muito comum o INSS apontar uma situação pendente de regularização, mas não corrigir automaticamente.

Com isso, o tempo de contribuição poderá não ser contabilizado e você sofrerá prejuízos.

Somente com o planejamento previdenciário, é possível mapear essas inconsistências e regularizar todas as pendências no INSS.

Eu separei alguns tipos de erros mais comuns, que podem causar até mesmo o indeferimento da sua aposentadoria.

Saiba quais:

  • Vínculos com datas erradas no CNIS;
  • Vínculos sem data de término;
  • Ausência do salários de contribuição;
  • Salários de contribuição com valor errado.

Esses erros, podem fazer a sua aposentadoria ser negada ou até mesmo concedida com um valor inferior ao que você teria direito.

7. Simulação de aposentadoria

O planejamento previdenciário, permite que uma simulação com todas as possibilidades de aposentadoria, dentre elas:

Assim, o planejamento previdenciário irá verificar a melhor regra para o seu caso, levando em conta a sua idade, tempo de contribuição e os valores que foram recolhidos para o INSS.

Ou seja, você saberá quais os seus direitos previdenciários e a melhor aposentadoria para o seu caso.

8. Adiantar a sua aposentadoria

Alguns períodos não são computados automaticamente pelo INSS.

São os chamados períodos escondidos.

E para esse período de contribuição ser considerado, terá que ser comprovado por meio de documentos.

Conheça quais são esses períodos:

  • Tempo especial
  • Prestado no serviço público
  • Tempo no trabalho rural
  • Tempo de aluno aprendiz

9. Orientação para receber a aposentadoria quando chegar a hora

Essa é mais uma vantagem do planejamento previdenciário.

Que é a garantia de receber a sua aposentadoria no momento certo, com base em um minucioso estudo no seu caso específico, levando em conta:

  • Dados
  • Documentos
  • Todas as informações relevantes ao período em que você esteve trabalhando

E, embora não exista uma data exata para você iniciar o planejamento, quanto mais cedo, você terá uma visão mais clara e segura sobre o melhor tipo de aposentadoria de acordo com a sua vida contributiva.

Viu só quantas vantagens?

O próximo passo, é contar com o auxílio de uma boa advogada especialista em aposentadorias, para analisar o seu caso e encontrar o caminho para você receber o melhor benefício.

Conclusão

Com essas informações, você conheceu as principais vantagens ao realizar um plano de aposentadoria, dentre elas:

  • Avaliar o melhor tempo para se aposentar e com o maior valor; 
  • Regularizar as pendências que possam existir no INSS antes de dar entrada na aposentadoria;
  • Assegurar que todos os vínculos de emprego estão corretos e comprovados por meio de documentos; 
  • Se existe algum tempo de contribuição escondido e que precisa ser comprovado; 
  • Se existe possibilidade de reconhecimento de deficiência, para fins de aposentadoria da pessoa com deficiência por idade ou tempo de contribuição; 
  • Averiguar se existe a possibilidade de efetuar recolhimentos de períodos em atraso para aumentar o tempo de contribuição; 
  • Quais regras de aposentadoria se aplicam ao seu caso;
  • Evitar contribuições desnecessárias;
  • Documentação correta em mãos na hora de dar entrada na aposentadoria;
  • Saber a data exata da aposentadoria;
  • Plano de aposentadoria elaborado por uma especialista em aposentadoria;
  • Te orientar na busca de novas documentações;

Com o planejamento previdenciário é possível alcançar a aposentadoria dos seus sonhos.

Se conhece alguém que está prestes a se aposentar, compartilhe nosso conteúdo.

Leia também:

Como fazer um planejamento previdenciário?

 05 Sinais que você precisa pensar no valor da sua aposentadoria. 

Quais são as regras para a aposentadoria da pessoa com deficiência? 

Aposentadoria do professor da rede privada após a reforma da previdência. 

Continue nos acompanhando.

Patrícia Salomão
OAB/MG n. 81.113
Especialista em Direito Previdenciário e sócia proprietária do Escritório Patrícia Salomão Advocacia desde 2003. Já são mais de 20 anos auxiliando milhares de trabalhadores na concessão das suas aposentadorias. Além disso, Patrícia é cridadora de conteúdo digital e professora de Direito Previdenciário

Siga nossas redes sociais:

Compartilhar: