Notícias /

Cadastro Nacional de Informações Sociais: Como saber se as informações estão corretas?

Cadastro Nacional de Informações Sociais: Como saber se as informações estão corretas?

Para saber se o Cadastro Nacional de Informações Sociais está correto, eu listei 5 dicas para te ajudar.

Afinal, o CNIS é o documento mais importante na hora de solicitar a aposentadoria ou qualquer outro benefício previdenciário.

Além dessas 5 dicas, você também vai conferir aqui nesse post:

  • Como saber se o Cadastro Nacional de Informações Sociais está correto?
  • Por que o Cadastro Nacional de Informações Sociais é um documento tão importante?
  • Como uma advogada especialista em benefícios poderá te ajudar com o Cadastro Nacional de Informações Sociais?

Como saber se o Cadastro Nacional de Informações Sociais está correto?

Essa é uma das dúvidas mais comuns dos clientes aqui em meu escritório.

Pensando nisso, eu listei 5 dicas para te ajudar a verificar se o CNIS está correto.

Veja quais:

1. Confira todos os vínculos trabalhistas no Cadastro Nacional de Informações Sociais

O primeiro passo é a verificação de todos os vínculos trabalhistas.

Eu sei que essa tarefa não é uma tarefa nada fácil.

Por isso, antes de começar, o ideal é ter em mãos todas as suas CTPS.

Assim, ficará mais fácil você verificar as informações fundamentais no CNIS, como:

  • Se todos os seus empregos estão registrados no CNIS;Se existem vínculos sem a data de encerramento de contrato de trabalho;
  • Se todas as contribuições feitas pelo patrão estão no CNIS;
  • Se todas as contribuições estão corretas;
  • Dentre outras informações relevantes

Afinal, a falta de vínculo pode atrasar ou até mesmo causar o indeferimento da aposentadoria.

É a partir desses dados que o INSS conta o tempo de contribuição, bem como o de carência.

Além da CTPS, você também pode conferir essas informações por documentos complementares, dentre eles:

  • Extrato do FGTS
  • Holerite
  • Contrato de trabalho
  • Declaração de IR
  • Rescisão de Contrato de Trabalho
  • Carnês ou GPS

2. Conferir todos os salários de contribuição

Assim como os vínculos é fundamental conferir também em seu CNIS todos os seus salários de contribuição.

Uma vez que essas informações irão influenciar diretamente no valor de seu benefício.

Lembrando que o cálculo do seu benefício será feito a partir da média desses salários de contribuição.

Saiba em quais documentos você poderá consultar todas essas informações e ter certeza se está tudo correto no CNIS:

  • Contracheques
  • Holerites
  • Extratos bancários
  • CTPS
  • Declaração de Imposto de Renda
  • Extrato do FGTS

Esses são apenas alguns exemplos de documentos que poderão te ajudar.

3. Reconhecimento de vínculo de reclamações trabalhistas

Nem todos sabem, mas se existir uma ação trabalhista com o reconhecimento de vínculo empregatício referente a algum período trabalhado sem carteira assinada, também deverá constar no CNIS,inclusive os valores dos salários de contribuição.

Essas informações devem ser averbadas no CNIS para aumentar o valor de seu benefício.

4. Análise dos indicadores

Se existir algum indicador em seu CNIS, significa que existe alguma pendência a ser corrida.

Fique atento as seguintes siglas:

PREC FACULCONCT

Esse indicador aparece quando o beneficiário passa a fazer contribuições como segurado facultativo, mas consta , havendo um vínculo de emprego em aberto no CNIS.

Atenção!

Nesse caso, o INSS pode entender que a contribuição está incorreta.

E para “corrigir”, será preciso comprovar a data fim dos vínculos como empregado, para que então as contribuições como facultativo sejam consideradas.

PREM-EXT

Outro indicador que pode constar em seu CNIS é a sigla PREM-EXT.

Significa Pendência de Vínculo Extemporâneo não Tratado.

Em outras palavras, significa que existe algum período de recolhimento fora do prazo, e você poderá perder todo o período que não demonstrar que de fato prestou serviço.

Essa pendência poderá ser resolvida com a apresentação dos seguintes documentos que comprovam o exercício da atividade remunerada ao INSS:

CTPS;

  • Extrato analítica;
  • Ficha de registro de empregado.

PREC-MENOR-MIN

Esse é mais um indicador comum.

E o que significa que o recolhimento da contribuição foi abaixo do valor mínimo.

Se aparecer esse indicador, é porque existe alguma contribuição abaixo do mínimo, e esse período não será computado para a aposentadoria se não houver a complementação das contribuições.

E como corrigir essa pendência?

Você poderá complementar as contribuições até atingir o valor correto.

PRPPS

Outra sigla muito comum que aparece no CNIS é o PRPPS.

Esse indicador aparece quando existe algum vínculo  com um Regime Próprio do servidor público.

AVRC – DEF

Se constar esse indicador não precisa se preocupar, significa que as datas de vínculos estão corretas no CNIS.

IEAN

Se em seu CNIS constar o indicador IEAN, significa que algum exercício de atividade especial deverá ser comprovado.

Essa comprovação poderá ser feita por meio de documentos para comprovar a exposição a agentes nocivos (insalubres ou periculosos).

 

5. Por que o Cadastro Nacional de Informações Sociais é um documento tão importante?

Como você viu há pouco, o CNIS é o documento que armazena todas as informações trabalhistas e previdenciárias do segurado.

É como se fosse um banco de dados de toda a sua vida contributiva e com base nessas informações o INSS fará:

Análise do tempo de contribuição;

Verificação de todos os salários de contribuição;

Verificação da carência.

Dentre outras informações relevantes para a concessão de aposentadoria e demais benefícios previdenciários.

E se o CNIS não estiver com todas as informações corretas o seu benefício não será concedido.

Por isso, sempre que você tiver dúvidas em relação ao seu CNIS, o ideal é buscar o auxílio de uma boa advogada especialista em benefícios.

Como uma advogada especialista em benefícios poderá te ajudar com o Cadastro Nacional de Informações Sociais?

A advogada especialista tem expertise e irá verificar o seu CNIS para checar as informações abaixo:

  • Se todos os vínculos estão registrados no CNIS;
  • Se as datas informadas estão corretas;
  • Se as remunerações também foram registradas corretamente;
  • Se existem contribuições que foram pagas em valores inferiores ao salário mínimo;
  • Se existem outras irregularidades que precisam ser corrigidas para a correta concessão do benefício.

Se existir qualquer erro em relação ao período contributivo, é preciso regularizar no INSS para obter êxito no antes de dar prosseguimento ao requerimento da aposentadoria ou de outro benefício previdenciário.

E nem sempre o segurado tem o conhecimento técnico para fazer toda a análise documental para obter a aposentadoria desejada.

Conclusão

Com essas dicas e informações, agora você já sabe como saber se o CNIS está correto.

Para isso, é preciso checar:

  • Todos os seus vínculos trabalhistas;
  • Todos os salários de contribuição;
  • Reconhecimento de vínculo empregatício de reclamações trabalhistas;
  • Análise dos indicadores;

Espero ter ajudado.

Leia também:

CNIS: O que é e para que serve?

 Qual a idade mínima para a aposentadoria dos técnicos de enfermagem?

O médico pode continuar trabalhando após a aposentadoria especial?

Como fazer um planejamento previdenciário?

Continue nos acompanhando.

Patrícia Salomão
OAB/MG n. 81.113
Especialista em Direito Previdenciário e sócia proprietária do Escritório Patrícia Salomão Advocacia desde 2003. Já são mais de 20 anos auxiliando milhares de trabalhadores na concessão das suas aposentadorias. Além disso, Patrícia é cridadora de conteúdo digital e professora de Direito Previdenciário

Siga nossas redes sociais:

Compartilhar: